sábado, 24 de março de 2018

Bonecos e Pretinhas: resumo

Bonecos e Pretinhas  
é uma novela-reportagem ilustrada.
Conta a história
(em 81 páginas de texto
e através de mais de 300 fotos)
do reencontro (e possível encontro) 
de um casal de já quase históricos jornalistas. 
.
.
     As fotos que ilustram Bonecos e Pretinhas (cujo título exato é, mais precisamente "[O dos] Bonecos e [a das] Pretinhas") são produto da carreira de fotojornalista do autor,Guina Araújo Ramos. nos principais órgãos de imprensa do Rio de Janeiro, mais alguns anos de trabalho para empresas e eventuais produções pessoais. 
     No total, são 317 fotos editadas, basicamente, sob o conceito de "bonecos", como é chamada na imprensa a fotografia que isola a pessoa numa imagem.
     O texto de Bonecos e Pretinhas é uma ficção (também uma forma de usar as "pretinhas", as letras que compõem o texto) que trata, entre dilemas afetivos, das graves questões que o Brasil vive, com a ação girando, neste ano de 2017, entre Niterói e Rio de Janeiro. 
     No plano das ilustrações, todo o desenrolar dos acontecimentos é sempre referenciado às escolhas e à classificação das fotografias que o livro apresenta.
      O livro Bonecos e Pretinhas custa R$30,00 e pode ser adquirido em mãos, em eventos literários e lançamentos (desde que o autor participe...).  
      Ou, no Buriti Sebo Literário: Rua do Carmo, 9 / sl. 902, Centro, Rio -  tel: 21 2220-5492.   
Também pode ser comprado por pedido ao Buriti Sebo Literário, com envio pelos Correios, pelo preço aproximado de R$37,00.  
Ou direto com o autor, depositando numa das contas abaixo: 
 Banco do Brasil – ag. 2907-6 – c/c. 49.364-3 (Aguinaldo)

Itaú – ag. 8938 – c/c. 03569-1 (Regina).   

Pelo e-mail guinaedita@gmail.com, informe o banco utilizado
e forneça o ENDEREÇO para o envio do livro.
 

sexta-feira, 23 de março de 2018

Augusto Boal em Bonecos e Pretinhas

Mais uma foto do livro Bonecos e Pretinhas publicada na série
[Os] Bonecos da [minha] História [no Fotojornalismo]
ou simplesmente  


Publicado no Facebook:
"Hoje, 16/03/2016, Augusto Boal, faria 87 anos.
Fiz este registro de suas aulas em 1986, para o Jornal do Brasil.
Quase certamente no Teatro Cacilda Becker, na Rua do Catete, mas não tenho toda certeza...


#BonecosePretinhas
#GuinaEdita





E além do boneco, uma imagem mais abrangente, do mesmo evento.

Glauber Rocha em Bonecos e Pretinhas

Aos poucos, vou publicando as fotos do livro Bonecos e Pretinhas, 
que passam a compor a série
[Os] Bonecos da [minha] História [no Fotojornalismo]

ou simplesmente 
 
Eis a foto de Glauber Rocha, que postei no Facebook:
"Hoje, 14/03/2016, Glauber Rocha, faria 77 anos.
Como homenagem a este cineasta que escancarou para todo o mundo o verdadeiro Brasil, publico aqui a única foto que fiz dele.
Foi feita durante uma matéria para o Jornal do Brasil, num domingo de sol em Ipanema, em sua última temporada no Rio.
Como "boneco" foi publicada no livro Bonecos e Pretinhas."
#BonecosePretinhas
#GuinaEdita



Trago para cá alguns comentários:

Vagner Rangel Glauber Pátria Rocha Livre, na expressão de nosso sociólogo.

Patrícia Monte-Mór Bela imagem. Parabéns!

Teresa Souza Trabalhei no acervo de Glauber e nunca tinha visto essa imagem. Adorei.


E também publiquei a foto original, que está nos arquivos do Jornal do Brasil, típica de matéria sobre o lazer do carioca em domingo de praia. 
Nota-se a timidez de Glauber Rocha, como comenta Cristina Cabral, ao chamar a atenção de Ava Gaitán Rocha: "muito igual <3 !!! o jeito das mãos, tudo!". 
E Ava Gaitán Rocha, viúva de Glauber, compartilha as fotos e escreve: "foto praieira, que não conhecia, do fotógrafo Guina Araújo Ramos. Glauber Rocha e Marcos Medeiros, diretores do filme fundamental que ninguém viu, HISTORIA DO BRASIL !!!!"

Cabe a mim destacar a generosidade... Incomodado por um fotógrafo desconhecido, que circulava todo vestido e coberto de equipamentos pela areia, Glauber se manteve pacientemente disponível para a foto...
--

E vejam que interessante... 
O impaciente interlocutor de Glauber na foto original havia sido reconhecido por Hercilia Cardillo: "É o Marcos Medeiros!!!!".
Não o conhecia... Mas, em seguida, recebo mensagem de Vicente Duque Estrada, fotocineasta que admiro, informando que seu documentário "Marcos Medeiros, codinome vampiro" estreia na Mostra do Filme Livre, no dia 31 de março de 2016, às 15h, no CCBB - Rio:  http://mostradofilmelivre.com/18/info.php?c=13209

A data traz, no mínimo, altas ironias... 
Marcos Medeiros, "um personagem esquecido da nossa história", foi líder estudantil até 1968. Depois, exilado, se tornou cineasta na Europa, coautor de um longa com Glauber em Cuba e, na volta, pioneiro em vídeo no Brasil.

E fico pensando quem seria a angulosa figura, certamente outro interessante personagem, que se coloca de costas para mim nessa foto...